8.12.05

Um fim de tarde com "Diário"



Mafalda Arnauth regressou hoje à Fnac, desta vez à loja do Chiado, para novo showcase. A pequena sala abarrotava de fãs e amigos que puderam escutar alguns dos temas mais conhecidos do novo álbum, com um reforço inesperado (e saboroso) do papel do acordeão. Após o espectáculo, houve tempo para Mafalda confraternizar com diversos fãs; até porque há muitas novas amizades que nascem do respeito mútuo.


4 Comments:

At 11:16 da manhã, Anonymous António said...

Ontem não estive lá...mas pronto, como prendinha antecipada, aqui vai..o meu texto.



Olá Mafalda,


“a vida é, acima de tudo, um exercício constante de busca de um sentido.

procuramos, a cada momento, entender os sinais que nos permitam encontrar um caminho a seguir.

aquele que nos permita reencontrar instantes de paz.
em que a água dos riachos corra tranquila e silenciosa por entre as margens da ternura.

em que todas as janelas se escancarem, sem medos nem hesitações, para campos verdes onde floresça a esperança e onde o canto das aves nos traga sempre à memória o sentido de liberdade que tantas vezes perseguimos.

procurar continuamente um equilíbrio que nos possibilite, de verdade, desfrutar em pleno a beleza que existe numa noite de luar, o fascínio que nos transmite a música sublime que nos é dada pelas ondas que se desfazem em novelos de branca espuma, que nos permita sorrir sempre com confiança, sem qualquer espécie de temor, deve ser um exercício constante e, mais que necessário, urgente.

como tudo o que vale a pena, é difícil.
mas, também como para quase tudo, basta apenas querer.”

Que tenhas sempre esse pedacinho mais de coragem, necessário para, com audácia, dares sempre à tua vida as cores vivas, e indizivelmente belas, da esperança, da confiança e da felicidade.

Todos os que gostamos de ti, estaremos juntos a torcer para que isso aconteça.

Beijinhos, sorrisos (e muitos pastelinhos de nata.....pena que só em pensamento, né?!)

:-)

 
At 2:47 da tarde, Blogger Pinguimcris said...

Depois de ler um texto como o que o António acabou de escrever torna-se muito complicado poder dizer algo que possa traduzir de alguma forma as emoções que a Mafalda nos transmite quando canta. O showcase de ontem no Chiado proporcionou-me um fim de tarde em que a emoção esteve sempre à flor da pele, pela intensidade com que a Mafalda cantou, pelas músicas que cantou...
Infelizmente, não consigo descrever em palavras o bem que a Mafalda me faz à alma, mas ainda bem que há pessoas como o António que conseguem de uma forma tão bonita dizer aquilo que penso e sinto. Espero que o António continue a dar-nos estas maravilhosas palavras que dão tanto gosto ler.

Para de certa forma resumir tudo isto quero apenas dizer que: É muito bom ouvir-te Mafalda...

Bjs
Cristina

 
At 4:27 da tarde, Anonymous António said...

Obrigado Cristina, pelas referências elogiosas que deixaste aqui, no que se refere ao meu texto.
De qualquer modo, ambos sabemos que o verdadeiro valor de tudo o que fazemos e, neste caso, escrevemos, reside na verdade e na emoção que colocamos nos nossos gestos e nas nossas palavras.
À minha capacidade de me “estender”, juntas a tua capacidade de sintetizar, valor não menos apreciável, bem pelo contrário.
A emoção, o gosto pela partilha, parecem-me ser, indubitavelmente, os mesmos.
Continuaremos, certamente, a passar sempre por aqui.
Com tudo isto “ganha” a Mafalda, e sabemos o quanto para ela estas coisas são importantes.
Mas não só!
“Ganhamos” também, cada um de nós, um pouco/muito daquilo que dá cor aos nossos dias.
E o sabor daquelas pequenas coisas que, tantas vezes, são tão importantes na descoberta do sentido que procuramos sempre dar às nossas Vidas.

Bjs e ..inté!!

 
At 5:54 da tarde, Blogger l_azul said...

Ao longo do tempo, muitas vezes o fado me foi batendo à porta mas decidi sempre não abrir. Talvez pelo paradigma saudosista e tristonho que lhe está associado, nunca me entusiasmou a sua sonoridade. Felizmente, e hoje digo mesmo felizmente, nos últimos três anos a minha visão alterou-se profundamente. Fortemente impulsionada pela minha prima, que tem mais ou menos a minha idade e é grande amante de fado, deixei-me envolver pelo encantamento fadista. Confesso que, actualmente, é-me completamente ímpossível estar muito tempo sem ouvir um disco deste estilo musical. Comecei a ouvir e dar especial destaque a Mafalda Arnauth. Além de excelente fadista ela é, acima de tudo, uma excelente pessoa o que a torna ainda mais fantástica. Estar com ela no CCB e nas duas últimas Quintas-feiras na fnac do colombo e do Chiado foi emocionante. Sentimos que ela não se limita a cantar, toca-nos bem cá no fundo e, no fim de cada actuação tem sempre um sorriso, um olhar profundo nos nossos olhos e uma palavra meiga que nos leva a apreciá-la ainda mais.
Obrigado pelo que nos dás de ti... nem imaginas como é importante saber que temos um feedback desse lado, que é importante para ti as nossas opiniões. Obrigado por esse coração...

Ana Filipa Soeiro

 

Enviar um comentário

<< Home