28.1.06

A MAGIA DAS DESCOBERTAS



Já muitos dias, concertos e emoções se passaram desde que aqui vim… Penso até que me tenho perdido no passar dos dias, de tão intensos que são, tão corridos que tomam conta do tempo e do espaço. Entre viagens intermináveis, ensaios de som, concertos, autógrafos, tentativas infinitas de descobrir um meio para me comunicar, vou “escrevendo” na minha cabeça o que gostaria de vos dizer, para, na primeira oportunidade, levar até vocês estas histórias de tantas descobertas…

Primeira descoberta: o exercício mágico de equilíbrio entre o que TEM de ser feito e a nossa inevitável condição humana, frágil e sujeita ao que nos rodeia! Quase todos nós já estivemos pontualmente mais fragilizados, uns com umas constipações, outro com problemazitos de estômago, outros com outras pequenas maleitas que não são relevantes para aqui… A magia acontece quando, apesar de tudo isto, no momento de pisar o palco, cada um reúne as suas forças para o que de Maior tem de acontecer, não havendo espaço para menos do que o nosso melhor!

Segunda descoberta: sempre sem saber exactamente porquê, a inexplicável paixão do povo Holandês pela nossa cultura e pelo nosso país mantém-se acesa e com uma necessidade de expressão incrível! Acabo sempre por “contar” um bocadinho da história de cada Fado que canto e é fascinante vê-los presos, do primeiro ao último instante, ao enredo que vai sendo desenrolado no palco.

O Diário - que eu tanto acredito ser próximo de todos - vai-se escrevendo, nas palmas, nas reacções incontidas, na resposta pronta a cantarem comigo e na enorme necessidade que têm de estar comigo, no final… Existe uma troca humana preciosa, em cada concerto, em cada lugar diferente, que me deixa imensamente feliz pela vida que escolhi!

Terceira descoberta: pelo menos neste país, descubro cada vez mais as minhas capacidades de comunicação! Com o passar dos dias, a inspiração para ir falando ao longo do concerto aumenta, uns dias melhores que outros, recheada de boa disposição e de algumas piadas que têm feito as delicias de todos… Pode parecer estranho, tratando-se de um concerto de fado mas, com a colaboração dos meus Mosqueteiros, as mais insignificantes peripécias são alvo de boas gargalhadas que, em vez de tirarem seriedade ao concerto, simplesmente ajudam a quebrar algum “gelo” inicial e nos aproximam definitivamente mais. No final, é em perfeita alegria que vejo o público reagir à “Audácia”, tornando real a minha vontade de que “já lá vai o fado escuro”…

Ultima descoberta: tenho sido recorrente, no que diz respeito a quem me acompanha, em enaltecer a importante Gigante que têm em tudo o que se passa na minha carreira. Mais do que nunca, uma “aventura” como esta só é possível, para alguém como eu, quando a vivemos com gente muito, muito especial! Paulo Parreira (guitarra Portuguesa), Ramon Maschio(guitarra clássica), Ricardo Cruz (baixo acústico), Ricardo Pinto (direcção técnica e Road Manager), Maria João Castanheira (técnico de som), só vos posso agradecer a disponibilidade e generosidade com que aceitaram fazer, destes dias, algo mais que cumprir calendário… Tem sido a partilha das nossas saudades, das nossas fraquezas, das brincadeiras e do universo de cada um que têm enriquecido esta experiência! Muito em breve, completa-se esta família com mais um mosqueteiro indispensável e que tanta falta nos tem feito, Luís Pontes (guitarra clássica), para dois concertos em Fevereiro. E vamos ainda receber mais algumas visitas que de certeza nos ajudarão a manter o cordão umbilical com o nosso país, de quem já temos tremendas saudades…

Parece-me que temos todos os motivos para nos sentirmos extremamente ricos! Emoção, musica, partilha, carinho, tudo aquilo que hoje vos envio para que continuem a saber que, em todos os momentos, estão no nosso coração…

5 Comments:

At 1:31 da manhã, Anonymous Rakel said...

E neste momento enquanto leio esta tua ultima msg, vejo na rtp2. Mais uma vez. Melhor que a tua "expressao" a cantar, so mesmo a tua expressao no falar!!
Não me digam que és uma fadista, ou uma cantora. Tu és uma musica. E o que será mais importante num musico, que a propria pessoa?
Uma voz, ha-de sempre desafinar, cantar num tom não tão confortavel. Mas a pessoa...nao desafina!!! Nunca!
Bj

 
At 9:55 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Seria interessante também a Mafalda
falar-nos das impressões que deixam na Holanda os outros cantores portugueses que por lá passam.

 
At 6:29 da tarde, Blogger Mafalda Arnauth said...

Caro anónimo, é com muita satisfação que venho, dentro do possível, responder a este seu pedido, pois a natureza cultural, generosa, aberta e natural dos holandeses leva-os a manifestar os seus gostos de forma explícita e claramente imparcial, não existindo lugar para inibições de qualquer espécie quando se trata de falar da música que gostam e da riqueza que conseguem extrair de qualquer concerto, meu ou de qualquer outro artista.

É motivo de orgulho ouvi-los falar, com entusiasmo sincero e conhecimento que ultrapassa em muito a curiosidade, do quanto apreciam outros artistas, a citar fielmente, Mariza, Misia, Cristina Branco, Ana Moura, Camané, e em realidade, muitos outros. Mais, fascina-me a forma como se enriquecem, apreciando as nossas diferenças e alargando o leque do universo fadista que tão ampla e fielmente apreciam.

Lamento apenas não puder ser mais completa, mas confessando-lhe a minha natureza humana e de alguma forma limitada, para "superar" tamanha tour, de dezassete concertos, a minha concentração precisa realmente de estar focada em mim e no que me rodeia... Acredite, a margem para acompanhar qualquer outra coisa é quase inexistente.

Parece-me também que, estando eu consciente do extraordinário trabalho de marketing e comunicação que marca a carreira da maior parte dos artistas portugueses com uma carreira internacional firmada, esta minha "humilde casa" iria sempre ficar aquém de tantos outros lugares de eleição onde com certeza irá encontrar impressões bem mais completas e detalhadas do que me pede.

Aproveito ainda este pequeno comentário para deixar o voto mais sincero de Sucesso para todos os artistas que, como eu, se encontram neste momento, aqui perto, a viver um momento tão parecido... Sucesso, a Maior Força do Mundo e toda a Alegria que vos puder inundar de cada vez que se cumprir o sonho da nossa musica, do nosso Fado...

 
At 8:07 da tarde, Anonymous Rakel said...

Bravo! Impossivel responder melhor!! Sublime!!!!!!!! :))))

 
At 2:40 da tarde, Blogger callatrava said...

Mafalda, já passou algum tempo que vi na RTP2 a apresentação do "Diário". Achei excepcional! Digno de uma grande fadista, que ocupará o trono da Rainha Amália!
Foi excepcional a resposta da Mafalda ao anónimo!
Eu como organista em várias Igrejas deste país, sem muito bem o que é a concentração em nós mesmos e na música que temos que interpretar, ou até por vezes acontecerá, improvisar!
A Mafalda, apesar de ser fadista, é música e sabe bem do que falo!
A Música é uma arte muito nobre!
E sobretudo o fado, é a nossa identidade nacional, que é expressado tão bem na voz da Mafalda! E torna-se ainda mais importante quando é levado a outro canto do Mundo, numa voz tão sublime e tão expressiva que representam as cinco quinas nacionais!
Mafalda, como português e como músico, só te tenho a agradecer!
Continua assim...
VIVA O FADO! VIVA PORTUGAL!

 

Enviar um comentário

<< Home